Sobre

A Semana Acadêmica da Física (SAF) é um evento de caráter técnico-científico e social, sem fins lucrativos, organizado pelos acadêmicos do Curso de Graduação em Física da Universidade Federal de Santa Catarina com colaboração do corpo docente. A organização conta com o apoio do Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM), do Departamento de Física, do Programa de Pós-Graduação em Física (PPGFSC) e da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE).

Com o intuito de dar continuidade aos projetos anteriores, a VII Semana Acadêmica da Física será realizada no período de 05 a 09 de agosto de 2019. Durante o evento pesquisadores, professores, acadêmicos e interessados dialogarão sobre as diferentes linhas da pesquisa em Física e em Ensino de Física. Para que esses diálogos ocorram, a programação consistirá em palestras, mesas redondas e minicursos. Pretende-se atender um público de 300 pessoas. O principal público alvo são os acadêmicos de física, mas a programação ficará aberta à comunidade e pretende atrair também professores universitários, do ensino médio, alunos e profissionais de áreas afins.

A SAF terá nessa edição todas as palestras e mesas redondas acontecendo no auditório 1 do EFI, minicurso serão avisados por email suas locações.

Ministrantes


Palestras:

Marinês Domingues Cordeiro: Mulheres na Física e na Ciência

Resumo:Nesta palestra, apresentarei três dimensões de relações entre a ciência e as mulheres. Em primeiro lugar, a participação de mulheres na ciência e especialmente na física, suas trajetórias, lutas e conquistas. Depois, apresentarei os tipos de conhecimento que foram produzidos sobre as diferenças entre os sexos e as capacidades cognitivas femininas. Enfim, apresentarei as estruturas antropológicas e sociológicas que dificultam o caminho das mulheres na educação e na carreira científica. A ciência então será analisada como um conhecimento social, teoria da filosofia da ciência desenvolvida por Helen Longino, e como instrumento de potencial manutenção ou desconstrução das desigualdades entre mulheres e homens. Por fim, apontarei potenciais caminhos que a educação científica e o ensino de física particularmente podem trilhar para mudar essa realidade que ainda persiste.

Marco Kneipp: Teorias de Campo e as Interações Fundamentais da Natureza

Resumo:Nesta palestra iremos analisar as partículas elementares e as interações fundamentais da natureza. Veremos como o conceito de simetria é de fundamental importância para compreender as propriedades destas partículas e interações. Examinaremos também os principais problemas em aberto desta área e algumas possíveis soluções.

Paulo Henrique: A história da Luz

Resumo:A luz desempenha um papel tão importante na vida do ser humano, que ele procura compreendê-la, descrevê-la e controlá-la desde tempos remotos. Vamos falar sobre a luz começando pelos tempos primordiais do universo e contar um pouco da história de como o conhecimento e a manipulação da luz evoluíram até chegar aos dias de hoje. Em particular, a invenção do LASER nos anos 60 revolucionou a ciência da luz e expandiu incrivelmente o leque de aplicações científicas e tecnológicas ópticas. Finalmente, nos anos mais recentes, os sistemas ópticos estão presentes e desempenham um papel crucial no desenvolvimento da Informação Quântica, tanto pela sua própria natureza quântica, quanto pelo seu poder de manipular sistemas quânticos.

Raymundo Baptista: Existe aquecimento global antropogênico? A ciência e a farsa

Resumo:Este seminário apresenta e discute cientificamente as hipóteses que sustentam a narrativa do aquecimento global antropogênico, com particular atenção à (i) interpretação das variações de longo termo na temperatura superficial do planeta, (ii) relação causa-efeito entre temperatura superficial e abundância de dióxido de carbono, (iii) importância do dióxido de carbono para absorção de radiação infravermelha, e (iv) existência de efeito estufa atmosférico.

Paula Monteiro: A chave inglesa óptica

Resumo:Uma micropartícula pode realizar um movimento de rotação em torno de um eixo (ou em torno de seu próprio eixo) devido à sua interação com um feixe de luz. A transferência de momento angular é o princípio básico dessa técnica chamada chave inglesa óptica. Nessa palestra discutiremos quais são as características importantes apresentadas pelo feixe luminoso e pelas partículas para a implementação desse mecanismo, assim como o aparato experimental e possíveis aplicações. A chave inglesa surge como um desdobramento da ferramenta conhecida como pinça óptica, cujo criador foi homenageado compartilhando o prêmio Nobel de Física em 2018, que celebra tecnologias com o uso do laser.

Tobias Espinosa: Inovações Didáticas no Ensino de Física: da pesquisa à prática

Resumo:Diminuir a distância entre pesquisa e prática no Ensino de Física é um objetivo a ser perseguido. Em particular, algumas inovações didáticas, como métodos ativos de ensino, que apresentam bons resultados em pesquisas empíricas, enfrentam dificuldades ao serem inseridas na prática docente em contextos distintos aos de origem. A leitura canônica de métodos de ensino como meras técnicas dificulta o entendimento de suas especificidades e, consequentemente, das transformações necessárias para adequá-los a uma realidade particular. Nesta palestra, serão apresentados desenvolvimentos teóricos acerca das inovações didáticas, como as definições de seu caráter ontológico, epistemológico e metodológico, que implicam diretamente na adoção de métodos ativos de ensino. A partir disso, será discutido o método Team-Based Learning como forma de modificar a sala de aula e favorecer a aprendizagem de Física, destacando possíveis adaptações para a sua implementação.

Daniel Ruschel: Buracos negros supermassivos

Resumo:As galáxias são os constituintes básicos do Universo. Foi através de seu estudo que chegamos a resultados importantes como a existência da matéria escura e a expansão do Universo. O paradigma atual sustenta que buracos negros, com massas da ordem de milhões de vezes a massa do Sol ou mais, habitam o centro de praticamente todas as grandes galáxias. Quando buracos negros desta magnitude consomem matéria, o resultado é a liberação de vastas quantidades de energia, dando origem aos fenômenos mais luminosos que conhecemos. Neste colóquio discutiremos a natureza dos buracos negros em geral, as evidências que temos de sua existência e o impacto que eles podem ter sobre a galáxia que habitam.

André Pasa: Moléculas e superfícies

Resumo:Foram estudadas moléculas isoladas ou formando monocamadas em superfícies planas de cristais. Os interesses fundamentais envolvidos buscam a descrição das interações entre as moléculas e os átomos da superfície, que levam a hibridização dos orbitais atômicos e ao ordenamento para formação de camadas automontadas, e determinação de propriedades estruturais, elétricas e vibracionais. Do ponto de vista aplicado, serão apresentados sensores de fármacos e miRNAs e diodos moleculares. As técnicas de caracterização utilizadas foram a microscopia de tunelamento em baixas temperaturas e em vácuo e em temperatura e atmosfera ambientes. As moléculas investigadas forma porfirinas, tióis e fosfolipídios. As moléculas em superfícies foram também descritas teoricamente por cálculos de primeiros princípios, teoria do funcional de densidade.

Sidney Avancini: Matéria fortemente interagente na presença de campos elétricos e magnéticos ultra intensos

Resumo:A matéria sob condições extremas de densidades e/ou temperaturas pode ser produzida em experimentos envolvendo a colisão de íons pesados relativísticos, como ocorre no maior laboratório de física de partículas em operação no mundo, o CERN situado na Suíça. Nas colisões não frontais de íons pesados relativísticos possivelmente é produzido o plasma de quarks e glúons na presença de campos elétricos e magnéticos ultraintensos. O estudo deste tipo de problema tem tido um enorme interesse na atualidade e, no entanto, ainda envolve uma física muito pouco compreendida e em desenvolvimento. Além dos experimentos em laboratórios terrestres, nas estrelas de nêutrons, que são produzidas nas chamadas explosões de supernovas e que correspondem ao estágio final de evolução de certas estrelas massivas, também podemos encontrar a matéria sob condições extremas de densidades. Em particular, existe uma classe de estrelas de nêutrons chamada de magnetares onde temos ao mesmo tempo densidades e campos magnéticos super intensos. Neste seminário vamos discutir certos aspectos envolvidos na física que descreve a matéria hadrônica e de quarks sob condições de campos magnéticos e elétricos super intensos e as possíveis evidências experimentais da existência desses campos. Além disso, vamos procurar discutir como os as propriedades dos sistemas físicos se alteram na presença de campos fortes e as consequências destas alterações na descrição dos observáveis que podem ser testados nos laboratórios terrestres e astrofísicos aos quais nos referimos acima.

Eduardo Mattei: Ceticismo e a Cultura Científica

Resumo:Em 1996 o físico Alan Sokal publicou um artigo chamado "Transgressing the Boundaries: Towards a Transformative Hermeneutics of Quantum Gravity", na revista acadêmica Social Text. O objetivo de publicação não era divulgar resultados de uma descoberta ou uma teoria científica, na verdade o próprio artigo era um experimento. Sokal acreditava que certas áreas de estudo cultural eram deficientes em rigor científico e se um artigo soasse técnico e estivesse alinhado com as concepções ideológicas dos editores este artigo tinha tudo que era necessário para ser publicado. E o artigo foi aceito, mesmo repleto de inverdades e fantasias científicas. O evento ficou mundialmente conhecido como caso Sokal. Vinte e um anos depois experimento similar se repete, os pesquisadores James A. Lindsay, Peter Boghossian e Helen Pluckrose conseguem plublicar vários papers falsos em diferentes jornais acadêmicos e o acontecimento fica conhecido como Grievance Studies affair. O caso gera grande polêmica e o pesquisador Peter Boghossian é acusado de violação da ética profissional pelo comitê institucional da Portland State University. A comparação entre as reações da academia nos dois casos mostra uma interessante evolução dentro da comunidade científica e abre questionamentos sobre como o conhecimento é formado e quais são as virtudes necessárias para produzir ciência.

Renato Ramos Silva: Física da Atmosfera

Resumo:A atmosfera terrestre é composta de moléculas de vários gases, nanopartículas, e partículas micrométricas que podem atuar como núcleos de condensação de nuvens. Estas por sua vez podem formar núcleos convectivos que produzem precipitações na escala global da atmosfera. Diariamente esta atmosfera é bombardeada por fótons vindos do centro solar criados a partir do processo de fusão. Esta energia dos fótons solares ativa a dinâmica e termodinâmica da atmosfera que produzem os principais fenômenos na atmosfera. Nesta apresentação será apresentado o estado-da-arte do conhecimento dos principais fenômenos físicos que atuam na atmosfera e como podemos usar este conhecimento para prognósticos do seu comportamento em várias escalas de tempo.

Mesas Redondas:

Tatiana da Silva, Tobias de Espinosa e Paulo Sena: Desafios no Ensino de Física

Resumo:O ensino de física nunca foi algo simples, há muitos obstáculos para conseguir estimular a aprendizagem efetiva dos alunos. Mas como? Exigindo mais aulas? Ensinando Física desde as séries iniciais? Valorizando e melhorando o ensino da física na universidade? Ensino centrado no aluno? Aprendizagem ativa? Laboratórios virtuais? Mudar a formação dos professores de Física?

Roberto Saito e Daniel Ruschel: O trabalho do astrofísico hoje e o futuro da Astrofísica

Resumo:Não basta gostar de estrelas para ser astrofísico, precisa-se de muita bagagem matemática e física para aguentar a função. Mas afinal, qual o cotidiano do astrofísico nos dias de hoje? Qual o método de seus estudos? Quais ferramentas eles utilizam no seu trabalho? E qual o futuro da profissão?

Grazielly Baggenstoss, Cristina Wolff e Débora Peres; Mulheres em Pauta - Feminismo no Brasil: História e Conquista de Direitos no Brasil

Resumo:Pra quê Feminismo? Como o movimento ter surgido afeta as mulheres hoje em dia? Com o intuito de difundir o Feminismo como pauta fundamental a todas as áreas do conhecimento, é necessário um debate introdutório sobre esse movimento social, com uma perspectiva feminina crítica e histórica: seu contexto no Brasil e a conquista de direitos políticos. * A presença dessa pauta na SAF tem como objetivo abrir precedentes para uma discussão mais profunda acerca do movimento Feminista no curso de Física da UFSC.

Marinês Domingues Cordeiro e Paula Monteiro: Mulheres na Área Científica

Resumo:Sempre tiveram mulheres nas áreas das ciências, mas nem sempre foram relevadas suas conquistas. Com a finalidade de trazer a tona e divulgar as grandes contribuições femininas, trazemos uma discussão sobre quais foram elas e como impactaram na nossa sociedade.

Minicursos:

Eduardo Duzzioni: Computação Quântica

Resumo:Atualmente somos extremamente dependentes da tecnologia. Em particular, quando temos que lidar com um volume grande de dados, precisamos apelar para o poder de processamento e da capacidade de memória dos computadores, sejam os nossos computadores pessoais ou supercomputadores. Apesar destes serem constituídos por dispositivos eletrônicos que só existiram a partir dos avanços da Mecânica Quântica, a primeira revolução quântica, que deram origem aos transitores, tais computadores ainda são chamados de computadores clássicos. Esse minicurso abordará um novo paradigma de computação, a computação quântica, que faz parte da segunda revolução quântica. Basicamente, a computação quântica usa em sua lógica os conceitos superposição de estados e emaranhamento. Recentemente, tal tema tem chamado muita atenção de universidades, governos e empresas privadas, pois as promessas de um computador quântico são simplesmente fantásticas, sendo este capaz de processar e armazenar informação em algumas situações em tempo e espaço exponencialmente menores que suas contrapartidas clássicas. O minicurso está dividido em quatro módulos: i) Motivação ao estudo da computação quântica e revisão de álgebra linear usando a notação de Dirac; ii) Introdução à Mecânica Quântica; iii) Bits quânticos e circuitos quânticos; iv) Exemplos de algoritmos quânticos. Ao final, discutiremos algumas perspectivas para a área.

Carlos Campos: Difração de raios X de policristais

Resumo:Neste minicurso sobre Difração de Raios X de Policristais (DRXP) pretendo oferecer aulas teóricas sobre os fundamentos da técnica e aulas práticas usando pacotes de programas gratuitos disponíveis na internet. A DRXP pode ser vista como uma subárea da cristalografia de raios X que é uma técnica usada para determinar a estrutura atômica e molecular de um cristal, na qual a estrutura cristalina faz com que um feixe de raios-X incidentes se difrate em muitas direções específicas. Ao medir os ângulos e intensidades desses feixes difratados, um cristalógrafo pode produzir uma imagem tridimensional da densidade de elétrons dentro do cristal. A partir dessa densidade eletrônica, as posições médias dos átomos no cristal podem ser determinadas, bem como suas ligações químicas, sua desordem cristalográfica e várias outras informações. Como muitos materiais podem formar cristais - como sais, metais, minerais, semicondutores, bem como várias moléculas inorgânicas, orgânicas e biológicas - a cristalografia de raios X tem sido fundamental no desenvolvimento de muitos campos científicos. Em suas primeiras décadas de uso, esse método determinou o tamanho dos átomos, os comprimentos e tipos de ligações químicas e as diferenças na escala atômica entre vários materiais, especialmente minerais e ligas. O método também revelou a estrutura e função de muitas moléculas biológicas, incluindo vitaminas, drogas, proteínas e ácidos nucleicos como o DNA. A cristalografia de raios X ainda é o principal método para caracterizar a estrutura atômica de novos materiais e discernir materiais que parecem semelhantes em outros experimentos. As estruturas de cristal de raios X também podem explicar propriedades eletrônicas ou elásticas incomuns de um material, lançar luz sobre as interações e processos químicos ou servir de base para projetar produtos farmacêuticos contra doenças. A cristalografia de raios X está relacionada a vários outros métodos para determinar estruturas atômicas. Padrões de difração similares podem ser produzidos pela difração de elétrons ou nêutrons. Se monocristais de tamanho suficiente não puderem ser obtidos, vários outros métodos de raios-X podem ser aplicados para obter informações menos detalhadas; tais métodos incluem difração de fibras, DRXP e (se a amostra não for cristalizada) espalhamento de raios X em pequenos ângulos (SAXS). Se o material sob investigação está disponível apenas na forma de pós nanocristalinos ou sofre de baixa cristalinidade, os métodos de cristalografia de elétrons podem ser aplicados para determinar a estrutura atômica. Entre os pacotes de programas que pretendo apresentar aos participantes destaco o GSAS-II e o DebUsSy. O GSAS-II é um projeto Python de fonte aberta único e abrangente para determinação de estruturas cristalinas e caracterização de materiais baseados em difração para sólidos cristalinos em todas as escalas, de perovskitas a proteínas, usando difração de policristais e de monocristais e com sondas de raios X e de nêutrons. Refinamentos podem combinar medições de raios X de laboratório e síncrotron, bem como fontes de nêutrons de comprimento de onda constante ou tempo-de-vôo. O GSAS-II fornece solução de estrutura e refinamento, além de amplos recursos de visualização. DebUsSy significa Debye User System e consiste em um conjunto de programas que implementam uma abordagem rápida para a Análise da Equação de Espalhamento de Debye (DSE) para dados de DRXP de materiais nanocristalinos e/ou não ordenados. Diante desse longo resumo sobre os temas do minicurso proposto, espero que os leitores tenham se mantido motivados e sigam para os endereços eletrônicos a seguir para baixar e instalar os programas nos computadores portáteis que pretendem usar nas aulas práticas.

Antonio Kanaan: Observação e instrumentação astronômica

Resumo:Neste curso veremos como funciona o processo de obtenção de dados astronômicos. Para isso vamos começar do começo e entender o funcionamento de instrumentos astronômicos, os princípios físicos de seu funcionamento e o processo de sua fabricação. Em seguida passaremos a compreender como esses instrumentos são usados para obtenção dos dados que são usados na pesquisa em astrofísica. Para o curso ser mais prático vamos acompanhar um caso prático na história da astronomia.

Roberto Saito: Oficina de Telescópios

Resumo:A Oficina de Telescópios será ministrada por membros do projeto ‘Clube dos Telescópios’, que tem como objetivo ensinar pessoas da comunidade, sejam estudantes de ensino, alunos da UFSC ou comunidade em geral, a construir lunetas e telescópios simples. A oficina terá como objetivo permitir aos participantes da SAF inscritos na oficina construir protótipos de lunetas e telescópios pequenos, que sejam acessíveis, baratos e de boa qualidade. A oficina será realizada no Laboratório de Óptica do Grupo de Astrofísica da UFSC ao longo de 4 dias, onde construiremos, passo a passo, um telescópio desde seu pedestal até a parte óptica.

Cronograma

Segunda-feira, 5 de agosto

Hora Atividade
8:30 - 12:00 Credenciamento
13:30 - 14:00 Abertura
14:00 - 15:00 Palestra: A história da Luz
15:00 - 16:00 Palestra: Moléculas e superfícies
16:00 - 16:30 Coffee-break
16:30 - 17:00 Apresentação de painéis
18:30 - 19:30 Palestra: Inovações Didáticas no Ensino de Física
19:30 - 20:30 Mesa Redonda: Desafios no Ensino de Física
20:30 - 22:00 Cinema Físico

Terça-feira, 6 de agosto

Hora Atividade
8:30 - 10:00 Minicursos: Oficina de Telescópios, Computação Quântica e Observação e Instrumentação Astronomica.
10:30 - 12:00 Minicurso: Difração de raios X de policristais
12:00 - 13:30 Cinema Físico
13:30 - 14:30 Palestra: Ceticismo e a Cultura Científica
14:30 - 15:30 Mesa Redonda: Mulheres em Pauta - Feminismo no Brasil
15:30 - 16:00 Coffee-break
16:00 - 17:00 Apresentação de painéis
18:30 - 19:30 Palestra: Física da Atmosfera
20:30 - 22:00 Cinema Físico

Quarta-feira, 7 de agosto

Hora Atividade
8:30 - 10:00 Minicursos: Oficina de Telescópios, Computação Quântica e Observação e Instrumentação Astronomica.
10:30 - 12:00 Minicurso: Difração de raios X de policristais
12:00 - 13:30 Cinema Físico
13:30 - 14:30 Palestra: Buracos negros supermassivos
14:30 - 15:30 Palestra: Mulheres na Física e na Ciência
15:30 - 16:00 Coffee-break
16:00 - 17:00 Apresentação de painéis
18:30 - 19:30 Palestra: A chave inglesa óptica
19:30 - 20:30 Mesa Redonda: Mulheres na Área Científica
20:30 - 22:00 Cinema Físico

Quinta-feira, 8 de agosto

Hora Atividade
8:30 - 10:00 Minicursos: Oficina de Telescópios, Computação Quântica e Observação e Instrumentação Astronomica.
10:30 - 12:00 Minicurso: Difração de raios X de policristais
12:00 - 13:00 Cinema Físico
13:00 - 14:30 Palestra: Existe aquecimento global antropogênico? A ciência e a farsa
14:30 - 15:30 Mesa Redonda: O trabalho do astrofísico hoje e o futuro da Astrofísica
15:30 - 16:00 Coffee-break
16:00 - 17:00 Apresentação de painéis
18:30 - 19:30 *Sem eventos*
19:30 - 20:30 *Sem eventos*
20:30 - 22:00 Cinema Físico

Sexta-feira, 9 de agosto

Hora Atividade
8:30 - 10:00 Minicursos: Oficina de Telescópios, Computação Quântica e Observação e Instrumentação Astronomica.
10:30 - 12:00 Minicurso: Difração de raios X de policristais
12:00 - 13:30 Cinema Físico
13:30 - 14:30 Palestra: Matéria fortemente interagente na presença de campos elétricos e magnéticos ultra intensos
14:30 - 16:00 Palestra: Teorias de Campo e as Interações Fundamentais da Natureza
16:00 - 16:30 Coffe Break
16:30 - 17:00 Apresentação de Painéis
17:00 - 18:30 Intervalo
18:30 - 19:00 Encerramento

Inscrição

Imagem do buraco

Para se inscrever na SAF, clique nesse link.

Agradecimentos

A comissão organizadora da Semana Acadêmica de Física, gostaria de agradecer a todos que de alguma forma contribuíram com o bom andamento da SAF. Sem vocês, isso jamais seria possível.

Nosso muito obrigado a todos que apresentaram palestras, minicursos, mesas redondas, que as assistiram, ou que contribuíram de outras formas. Novamente, nosso muito obrigado

Notas e slides

Nota:

É com muito pesar que nós, a organização da SAF (Semana Acadêmica de Física), redigimos essa nota em relação a palestra do dia 08/ago, intitulada "Existe aquecimento global antropogênico? A ciência e a farsa" e ministrada pelo professor Raymundo Baptista. A palestra de maneira alguma representa a opinião da equipe organizadora e do curso, sobre o tema. Entendemos que os estudos sobre mudanças climáticas realizados pela comunidade científica não se alinham com os conteúdos apresentados na palestra de hoje, que se valeu de ignorar todo um corpo de conhecimento para desenvolver suas proposições. Desta forma a organização da SAF enfatiza o caráter problemático do uso de léxico técnico para criar uma retórica que contraria os resultados das pesquisas da grande parte dos especialistas no assunto. Também, em relação a isto, trazemos a culpa para nós pela presença desta apresentação no cronograma. Faltou maior pesquisa sobre nossos palestrantes e os temas por ele sugeridos. Entendemos que se isto tivesse sido feito de maneira mais categórica tal situação poderia ter sido evitada, e por isso, é nosso dever como organização pedir as mais sinceras desculpas a todos que estavam presentes. Em visão de como as coisas se sucederam, informamos que em breve anunciaremos um outro evento que abordará o assunto novamente, de forma mais criteriosa e alinhada com a visão científica atual do assunto. Novamente, nossas sinceras desculpas. Equipe organizadora da SAF.


Slides

Aqui no futuro conterão os slides que foram passados durante essa semana acadêmica da física...

Contato